Estalão do Barbado da Terceira

Ver também:    [Morfologia]    [Comentários ao estalão]

Este é o estalão provisório do Barbado da Terceira, aprovado pelo Clube Português de Canicultura em Novembro de 2004.

Barbado a ilustrar o estalão

Clique numa parte do cão para ver a secção correspondente do estalão

 

ORIGEM: Ilha Terceira – Açores – Portugal.

 

UTILIZAÇÃO: Cão de gado por excelência, muito ágil e dinâmico, conduz e junta o gado com grande facilidade, sendo utilizado também no maneio do gado bravo. É utilizado ainda como cão de guarda, função que desempenha com eficácia. Devido ao seu carácter afável e de ensino fácil é um bom cão de companhia.

 

CLASSIFICAÇÃO: 1º Grupo, Cão boieiro

 

BREVE RESENHA HISTÓRICA: Com o início do povoamento das ilhas açoreanas, foi necessário controlar e recolher as várias espécies de gado aí introduzidas logo após a sua descoberta.

Diversos tipos de cães, entre eles alguns utilizados no continente no maneio do gado, terão chegado aos Açores.

O “Barbado” provavelmente evoluiu de cães trazidos pelos povoadores a partir do Séc. XV e que eram utilizados na recolha de gado bravo. Não nos devemos também esquecer que ao longo dos séculos seguintes vários povos acompanhados pelos seus cães, em trânsito pelas ilhas, terão influenciado decisivamente o que é hoje o Barbado. 

 

ASPECTO GERAL: Cão rústico, com corpo forte e bem musculado, coberto de pêlo comprido, abundante e ondulado.

 

PROPORÇÕES IMPORTANTES: Cão sub-longilíneo, em que o comprimento do corpo é ligeiramente superior à altura ao garrote.

 

COMPORTAMENTO/CARÁCTER: Cão companheiro e fiel ao dono, inteligente, de ensino fácil, alegre, meigo e voluntarioso.

 

CABEÇA: Forte, sólida e proporcional ao corpo. As linhas craniofaciais superiores são paralelas. O comprimento do crânio é ligeiramente superior ao comprimento do chanfro.

REGIÃO CRANIANA:

Crânio: Tamanho médio, ligeiramente abaulado. A depressão longitudinal mediana começa aproximadamente no terço posterior do chanfro, prolongando-se até metade do crânio. Arcadas supra ciliares não salientes. A crista occipital é marcada.

Stop: Pouco pronunciado.

REGIÃO FACIAL:

Trufa: Grande, cúbica e recta. Bem pigmentada de cor negra admitindo-se o castanho nas pelagens amarelas e branco sujo.

Chanfro: Forte, cilíndrico e recto na sua linha superior. É largo com faces laterais paralelas. Maxilares bem desenvolvidos. 

Lábios: Firmes, grossos e bem pigmentados. Comissura labial pouco evidente.

Dentes: Fortes, sólidos, com caninos bem desenvolvidos. A dentição articula em tesoura ou em pinça.

Faces: Secas de pele aderente.

Olhos: Tamanho médio, com posicionamento semi-frontal, horizontal, de formato oval, expressivo e inteligentes. Cor de mel a castanho escuro. Pálpebras bem pigmentadas.

Orelhas: Inserção média a alta, triangulares, de tamanho médio. Pendentes, quebradas e bem revestidas de pêlo. Têm mobilidade de porte e em atenção levantam na base e dobram para a frente.

 

PESCOÇO: Médio, sólido e bem musculado. Bem implantado nos ombros, suportando a cabeça com dignidade.

 

CORPO

Linha superior: Recta.

Garrote: Largo, proporcionando uma boa ligação da linha do pescoço com a linha do dorso.

Dorso: Largo, flexível e bem musculado.

Garupa: Robusta e ligeiramente descaída.

Peito: Largo e profundo, chegando aos codilhos. Costelas bem arqueadas, com boa capacidade torácica.

Linha inferior e ventre: Ascendente com ventre ligeiramente recolhido.

 

CAUDA: Com implantação média a baixa. Em repouso a cauda cai e encurva na parte inferior. Admitem-se anuros.

 

MEMBROS:

MEMBROS ANTERIORES

Verticais de ossatura larga, bem musculados e bem aprumados.

Espádua: Bem desenvolvida e oblíqua.

Angulação escápulo–umeral: Aberta.

Braço: Forte, com os codilhos aderentes ao corpo.

Antebraço: Vertical.

Carpo: Forte.

Metacarpo: Ligeiramente inclinado.

Mãos: Grandes e ovais com dedos bem arqueados e almofadas plantares grossas e resistentes. Unhas fortes.

MEMBROS POSTERIORES

Robustos e bem musculados. São bem angulados, denotando grande capacidade de impulso.

Coxas: Bem desenvolvidas e bem musculadas.

Pernas: Compridas. Bem desenvolvidas.

Angulação fémuro-tibial: Fechada.

Tarso: Forte.

Metatarso: Forte, em posição praticamente vertical com jarretes curtos.

Pés: Ovais, dedos bem unidos e arqueados com membrana interdigital não muito pronunciada, podendo apresentar presunhos.

PELE: Fina, pigmentada e aderente.

 

PELAGEM:

Comprida, farta, ligeiramente ondulada, nem lisa nem encaracolada, com sub-pêlo abundante em todo o corpo. Admite-se a tosquia de trabalho encurtando o pêlo uniformemente, devendo esta apresentação ser a utilizada em exposições de beleza.

Pêlo: Forte, ligeiramente grosseiro mas não áspero. Abundante em toda a cabeça, no focinho e sobre os olhos, onde cai para a frente. Farto na zona mandibular, originando as barbas de onde lhe advém o nome. Nos membros o pêlo é abundante, inclusive entre os dedos. Abundante na cauda até à ponta.

Cor: Preto, lobeiro, amarelo e fulvo em todas as suas tonalidades, podendo ser manalvos, pedalvos, quadralvos, com frente aberta, encoleirados e com malhas brancas no peito, ventre e ponta da cauda.

 

ANDAMENTOS: Andamentos ágeis e com boa impulsão, permitindo bruscas mudanças de direcção e transição de movimentos. Passo ligeiramente bamboleante, trote elástico com bom alcance e suspensão. O galope é enérgico e rápido.

 

ALTURA

Machos: 52 a 58 cm

Fêmeas: 48 a 54 cm

 

PESO:

Machos: 25 a 30 Kg

Fêmeas: 21 a 26 Kg

 

DEFEITOS

Qualquer desvio em relação aos pontos referidos deve ser considerado um defeito que deverá se avaliado consoante o grau de gravidade.

 

DEFEITOS GRAVES

Comportamento e carácter: Timidez e agressividade.

Trufa: Almarada.

Chanfro: Ponteagudo e estreito.

Pelagem: Pêlo mole e sem subpêlo. Com malhas para além das áreas definidas.

Corpulência: Excessiva (acima de 60 cm) ou diminuta (abaixo dos 48 cm).

Andamentos: Movimentos sem alcance e propulsão.

 

DESQUALIFICAÇÕES

Maxilas: Prognatismo superior ou inferior.

Olhos: Total ou parcialmente azuis.

Pelagem: De cor castanha ou mosqueada.

Todo o cão que apresentar qualquer nível de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

 

Nota:    Os machos devem sempre apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados no escroto.